Bemdito

O trem que chega não é o mesmo da partida

Foto: Arquivo pessoal

Em homenagem ao dia dos pais, um relicário de memórias amorosas da relação pai e filha

Pode uma mulher ser de fato livre?

Uma reflexão sobre os percalços da liberdade feminina moderna – a começar, pelo corpo da mulher

E você, sabe quem é a outra do seu marido?

The Lover’s Advance (Edwin Howland Blashfield)

Sexualidade no casamento: liberté, individualité, ‘puritané’ ou ‘putarié’?

Pix lovers: a mistura autofágica de amor e capitalismo afetivo

Arte: Banksy

Na era do Pix, como o capitalismo dita até mesmo o comportamento moderno no campo dos relacionamentos

Pra lá do meu quintal: o jogo de afeto entre irmãs

Foto: divulgação

Da infância à vida adulta, as belezas da relação entre companheiras de uma vida toda

“Segure sua cabrita que meu bode está solto”

Pintura: Zoe James

A valência diferencial dos sexos nos rituais masculinos e femininos

Hiperconsciência, silêncio e exaustão do eu na vida online

Prayer and meditation (Barbara Eberhart)

Será que narramos tanto de nós mesmos e dos outros nas redes sociais para esconder o que não dizemos? Ao dizer tanto, morre-se um pouco?

E eu não sou uma mulher?

Venus at her Mirror (Diego Velázquez)

A pandemia levou à suspensão da ideia de que a mulher precisa performar determinados papéis, gestos e cuidados femininos

De braços abertos com Ahuva Sommerfeld

Foto: Adrian Campean/A+A Produktion

Quando a morte, encarada com ironia, bom humor e respeito, ensina sobre pulsão de vida

Ela não ficou no caritó: o que as mulheres solteiras procuram?

Reprodução do filme A casa dos espíritos

A vida das mulheres que continuam querendo amar, ser amadas e fazer sexo, mas longe da ideia de casamento, tido como um antigo condicionamento